Bem-vindos a este espaço de partilha de todos para todos

Google+ Followers

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A arma de autodestruição da humanidade



Não amigos… não é o HIV ou a Doença Cardíaca, ou o Cancro. Estas, são apenas as derivações.
A peste que infecta e se fortalece nestes tempos de oportunidade, é o egoísmo/narcisismo residente na consciência globalizada, programada, descomprometida.
Disfarçadas no esplendor das posturas visíveis, estudadas, ensaiadas, aparentes, iluminadas com o falso néon, estende-se uma teia de escuridão que empobrece e desvitaliza as almas de todos, com acréscimo para aqueles que auferem de conhecimentos, pois nestes aumenta a responsabilidade.
Constatamos o decair dos níveis de cooperação, de solidariedade, da mais básica bondade entre comunidades, entre famílias, entre amigos.
Como um rei usurpador, o egocentrismo instala-se no trono da validação de critérios da faceta mais inferior dos seres humanos, onde a primazia são as pseudo necessidades individualizadas estimuladas pelos conselheiros do trono, a vaidade, o comodismo, a indiferença.
E os vapores dessa embriaguês colectiva, programada e estimulada pelo estertor dos poderes sombrios que se debatem no campo de batalha em que se tornou o planeta Terra, adensa-se e materializa-se na descomunal e proporcional desarmonia interior que, para além do falso néon, envolve a alma de grande parte dos seres humanos. Lembra-mos:

- Que vos concedemos todas as ferramentas, nunca antes concedidas a um grupo evolutivo.
– Que a força da vossa essência divina é mil vezes superior à das sombras reunidas.
- Que as leis cósmicas, a Lei da Atracção e a Lei de Causa e Efeito, são imutáveis, mas amorosamente simples.

A missão evolutiva que cada entidade consciencial (vocês) se propôs, é uma ínfima fracção no “tempo” cósmico, mas, é um ciclo de trabalho contínuo.
Em honra daquilo que Cada Um de Vós É… por favor… despertem…

Vozes da Terra



sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O Bater de Asas




O Bater de Asas


Nos confins do mundo conhecido, a borboleta bateu as asas douradas, santo-e-senha do efeito de onda lento e progressivo da ascensão.
Magma em ebulição a bulir com as raízes cansadas que se rendem com o estertor da árvore quando é derrubada, e as amarras mentais vão sendo desgastadas na disfarçada  loucura da escravização a que chamam racionalidade civilizacional.
Outras, as vides fortificadas, libertas das raízes do ego/individualismo ganham asas, são hostes numericamente pequenas embebidas do sal da terra e da essência do céu, como pássaros em migração, ajustam o V da  formação, energia Taquiónica, poder de tração, são a força de elevação.

No tempo do não tempo tudo se cumpre no plano de Deus (Consciência Suprema)

Vozes da Terra

sábado, 2 de dezembro de 2017

A nova Inquisição “demi” o quê?


Primeiro concentrou-se no significado da palavra, até podia estar enganada… Mas não, “demi” significa: metade – meio – quase.
Olhou repetidamente para o calendário apenas para confirmar que não era 1 de Abril o tradicional dia das partidas e dos enganos. Após essa certeza debruçou-se de novo sobre o artigo.
Segundo os especialérrimos entendidos em sexualidade autores do texto que lia, e dos infindáveis títulos com que hoje se “tenta” inventar géneros, sentiu-se empolgada, orgulhosa, grata, com a descoberta que estava a fazer…ela, era “demisexual”.
Sorriu, riu gostosamente, e agradeceu ao céu por não ser: demi_promíscua, demi_sexocompulsiva, demi_sexomaníaca, demi_parafilia, etc....
Amiga, Amigo, se desfrutou na sua vida duma sexualidade plena, libertadora, sublime, intensamente orgástica, transcendente, sustida pelo olhar que se afunda no mar de amor de outro olhar, em horas tântricas de supremo e amoroso prazer, no atingir um estado de Samadhi na unificação das auras, na elevação kundalinica por via de tal fusão de amor….Cuidado, pode vir a ser apodado/a de “demisexual”…
Pois é…é que os demisexuais só fazem sexo com quem têm uma profunda ligação de amor
Não é difícil adivinhar quem está por detrás da continuada tentativa da inversão dos valores mais sagrados, naturais, da constituição humana e seu processo evolutivo.
Para o movimento LGBT e associados quanto maior a concertada desvalorização dos mesmos, poderão assim avançar com as suas abjectas teorias doutrinárias e totalitárias, que exigem e por coacção da aberrante Ideologia do Género, serem impostos a toda a humanidade.
Amigos, já são tantos os adjectivos com que preenchem o seu dicionário de géneros que seria enfadonho e sem interesse algum repeti-los aqui, tenhamos é sempre presente que todos se baseiam no descompromisso no que toca ao conhecimento do que é a energia e a prática sexual na evolução consciencial, e no respeito pelas tremendas consequências da sua profanação e banalização a que a promiscuidade que advogam pode levar.
Quando ouvimos afirmações do tipo “essa coisa de macho-fêmea está muito ultrapassada, agora o que está em uso é o pansexual” que nada mais é que a definição da bestialidade no plano sexual, somos confrontados com a necessidade premente da integração total dos valores intrínsecos  em cada um de nós, numa postura atenta e preventiva da salvaguarda da consciência grupal da humanidade e do seu plano evolutivo, única razão pelo qual existimos.
Voltando ao título desta partilha:

“Se só fazes sexo em, e com amor, és anormal”

Será este o mote para o ressurgir de uma nova Inquisição?

Maria Adelina



quinta-feira, 30 de novembro de 2017

TEÁTICA E BEM-ESTAR


Teática é um termo que significa juntar a teoria à prática
Este é o tempo de colocar na prática, a  TEÁTICA  ….
Ao longo dos últimos 30 anos, e pelos mais diversos canais recebemos inúmera informação cuja finalidade foi, e é, estimular o despertar da consciência individual, e por consequência a colectiva.
Porque assim é…só a transmutação individual vai gerar a grande mudança global.
Os conteúdos destas informações são maioritariamente chamadas de atenção para o reconhecimento e a compreensão da responsabilidade individual em todo o processo vivenciado pela humanidade como um Todo.
Numa análise mais aprofundada reparamos que também neste período, todo o acervo de conhecimento dispensado pelo Universo ainda que Paracientifico,  Metafísico e Multidimensional, foi sendo continuamente acompanhado e sustido por dois fortes pilares:
- Um, a herança escrita (profecias) de grandes civilizações, além de muitos dos axiomas mais marcantes dos grandes Filósofos da antiguidade.
- O outro pilar são as “descobertas” galopantes da ciência em alguns dos seus ramos, como seja a Física Quântica – As descobertas do Espaço Sideral – O estudo dos campos energéticos do corpo humano e outros. Coincidências?... Creio que nisso estamos já todos de acordo, de que no Universo não existem coincidências, mas sim, a sincronicidade matemática da Consciência Suprema a que chamamos Deus.
Quem estiver atento vai reparar que muitas das vozes calaram, recolheram, é tempo de balanço e inventário. Por um lado, chegamos ao ponto de saturação de informação, não por excessiva, mas por não assimilada (leia-se não trabalhada). Por outro lado a bancada alquímica está em movimento e chega a cada um conforme o seu merecimento.

Com uma faceta muito semelhante ao procedimento da Lei de Causa e Efeito, ainda que invertido, “o chamado” mudou. Este rege-se agora pela aplicação prática dos conhecimentos mais ou menos assimilados ou aceites. 2018 será o ano do grande aprendizado da compaixão por auto-imposta condição do nosso subconsciente.

A aplicação da lei fundamental da existência, o “Solve Et Coagula”, crescer, iluminar e unir, será exposto, ainda mais, nos nossos campos físico/mental e psico/emocional.
O não reconhecimento e prática deste princípio será reflectido da mesma forma em todas as nossas dimensões físicas.

As doenças, leves ou graves, as dores, aquilo que parece correr mal em todos os campos, tudo isto são alertas para que os nossos corpos se expressem, se expandam na doação, no trabalho, na partilha, na integração da unicidade.

“Ninguém sente dor de cabeça quando está confortando alguém”. Provérbio indiano

“Não espere por líderes, faça sozinho, pessoa a pessoa”. Madre Teresa de Calcutá

“Seja a mudança que você deseja ver no mundo”. Mahatma Gandhi

“Muito se pedirá àquele que muito recebeu”. Jesus



Paz para as escolhas 
Coragem para as concretizar
Luz para a redenção

A.